Diorama Movie Awards 2011 – Parte VI

Atriz

Visceral. Eis aí um adjetivo perfeito para definir a performance de Giovanna Mezzogiorno em Vencer. Não conhecia o trabalho da atriz e fiquei perplexo com a forma com que ela se entregou ao papel. Uma personagem muito bem construída pelo roteiro merecia uma atuação impecável, que foi o que aconteceu. Foi uma entrega tão inteira que gerou uma das cenas mais emocionantes do cinema em 2010, aquela da sessão de Chaplin.

Outros indicados: Annette Bening (Minhas Mães e Meu Pai), Hye-ja Kim (Mother), Julianne Moore (Minhas Mães e Meu Pai) e Carey Mulligan (Educação)

Em 2010: Meryl Streep (Dúvida)

Ator

Numa performance tão subestimada quanto o filme, Sam Rockwell impressiona, mesmo sem nunca ter dado motivo para críticas negativas a seu respeito. Lunar é todo focado em seu personagem, deixando uma carga pesada nas costas do ator, que encarou muito bem. É o melhor momento da sua carreira e a melhor performance masculina do ano passado.

Outros indicados: Larry David (Tudo Pode Dar Certo), Colin Firth (Direito de Amar), Wagner Moura (Tropa de Elite 2) e Jeremy Renner (Guerra Ao Terror)

Em 2010: Sean Penn (Milk)

Direção

É pouco premiar Christopher Nolan “apenas” pelo roteiro de A Origem. Um dos diretores mais competentes da atualidade, ele é capaz de dar destaque aos aspectos técnicos tanto quanto ao roteiro. Ao mesmo tempo que quem assiste se encanta pela cidade se dobrando e toda a parnafenália visual do longa, vai se envolvendo com a estória criada por essa mente insana. Não é de hoje que seu trabalho consegue esse feito, mas aqui ele atinge seu ápice.

Outros indicados: Kathryn Bigelow (Guerra Ao Terror), Juan José Campanella (O Segredo dos Seus Olhos), Spike Jonze (Onde Vivem Os Monstros), José Padilha (Tropa de Elite 2)

Em 2010: Danny Boyle (Quem Quer Ser Um Milionário?)

Anúncios

2 Comentários on “Diorama Movie Awards 2011 – Parte VI”

  1. Atriz: o desempenho de Giovanna Mezzogiorno é muito bom e só não é melhor porque está a serviço de um filme apenas razoável. Com base nas suas indicadas, meu prêmio seria para a protagonista de “Mother”.

    Ator: não vi “Lunar”, mas Rockwell sempre foi um ator confiável. Meu voto é para Colin Firth.

    Diretor: pois nem achei grande coisa o trabalho de Nolan em “A Origem”, onde minha opinião a respeito não é segredo para ninguém. Sou muito mais Kathryn Bigelow ou José Padilha.

  2. Houldine Nascimento disse:

    A primeira vez que vi Giovanna Mezzogiorno atuar foi em “O Amor nos Tempos do Cólera”. Apesar da fraca direção de Newell, ela se saiu bem, revelando certo talento. Em Vincere, se superou. Bastou um bom diretor para que ela mostrasse todo o seu potencial.

    Há um fato interessante sobre o filme de Bellocchio: a fita tinha tudo para estar entre os cinco finalistas do Oscar de filme estrangeiro em 2010, mas a Itália inventou de escolher Baarìa para representá-la, graças ao prestígio de Tornatore, e o país acabou ficando fora naquele ano.

    Embora não tenha visto Lunar e, por consequência, Sam Rockwell, optaria por Colin Firth. Quanto à direção, dos cinco nomes aí presentes, também escolheria Nolan,


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s