Diorama Movie Awards ’11 – Indicados

Como nunca é tarde para se fazer uma premiação pessoal, cá estou eu, começando a minha série de posts sobre os melhores de 2010 no final de maio de 2011. No ano anterior não tive oportunidade de divulgar os indicados, mas tratei de organizar isso dessa vez.

Esse post dá início ao Diorama Movie Awards 2011, que elegerá o que houve de melhor no cinema no último ano, segundo a minha opinião. Nesta edição, acrescentei a categoria de Melhor Filme Estrangeiro, devido ao crescimento do cinema não-hollywoodiano em 2010. Os vencedores das 23 categorias serão divulgados nos próximos posts. Os indicados seguem abaixo:

Mary e Max | Onde Vivem os Monstros | A Origem | A Rede Social | Tropa de Elite 2

Kathryn Bigelow (Guerra Ao Terror) | Juan José Campanella (O Segredo dos Seus Olhos) | Spike Jonze (Onde Vivem Os Monstros) | Christopher Nolan (A Origem) | José Padilha (Tropa de Elite 2)

Larry David (Tudo Pode Dar Certo) | Colin Firth (Direito de Amar) | Wagner Moura (Tropa de Elite 2) | Jeremy Renner (Guerra Ao Terror) | Sam Rockwell (Lunar)

Annette Bening (Minhas Mães e Meu Pai) | Carey Mulligan (Educação) | Hye-ja Kim (Mother) | Giovanna Mezzogiorno (Vencer) | Julianne Moore (Minhas Mães e Meu Pai)

Andrew Garfield (A Rede Social) | Woody Harrelson (Zumbilândia) | Jeremy Renner (Atração Perigosa) | Mark Ruffalo (Minhas Mães e Meu Pai) | Irandhir Santos (Tropa de Elite 2)

Mo’Nique (Preciosa) | Helena Bonham Carter (Alice no País das Maravilhas) | Anna Kendrick (Amor Sem Escalas) | Julianne Moore (Direito de Amar) | Chloë Moretz (Kick-Ass)

Como Treinar Seu Dragão | Mary e Max | Megamente | Ponyo | Toy Story 3

Histórias de Amor Duram Apenas 90 Minutos | As Melhores Coisas do Mundo | 400 Contra 1 | Tropa de Elite 2 | Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo

Eu Matei Minha Mãe (França) | A Fita Branca (Alemanha) | O Profeta (França) | O Segredo dos Seus Olhos (Argentina) | Vencer (Itália)

ROTEIRO ORIGINAL
– A Fita Branca
– Lunar
– Mary e Max
– A Origem
– Tropa de Elite 2

ROTEIRO ADAPTADO
– Amor Sem Escalas
– Onde Vivem os Monstros
– Preciosa
– A Rede Social
– O Segredo dos Seus Olhos

ELENCO
– Minhas Mães e Meu Pai
– O Pequeno Nicolau
– Preciosa
– Sei Que Vou Te Amar
– Tropa de Elite 2

MONTAGEM
– À Prova de Morte
– A Origem
– A Rede Social
– Scott Pilgrim Contra O Mundo
– Tropa de Elite 2

DIREÇÃO DE ARTE
– Alice no País das Maravilhas
– Direito de Amar
– Harry Potter e As Relíquias da Morte: Parte I
– Onde Vivem Os Monstros
– O Pequeno Nicolau

FIGURINO
– Alice no País das Maravilhas
– Brilho de Uma Paixão
– Direito de Amar
– Educação
– Onde Vivem Os Monstros

MAQUIAGEM
– Alice no País das Maravilhas
– Harry Potter e As Relíquias da Morte: Parte I
– Salt
– O Segredo dos Seus Olhos
– Zumbilândia

FOTOGRAFIA
– Eu Matei Minha Mãe
– A Fita Branca
– Guerra Ao Terror
– Harry Potter e As Relíquias da Morte: Parte I
– Onde Vivem os Monstros

EFEITOS VISUAIS
– Alice no País das Maravilhas
– Harry Potter e As Relíquias da Morte: Parte I
– Scott Pilgrim Contra O Mundo
– A Origem
– O Último Mestre do Ar

TRILHA SONORA ORIGINAL
– Direito de Amar
– Onde Vivem Os Monstros
– A Origem
– A Rede Social
– Tron – O Legado

COLETÂNEA
– Comer, Rezar, Amar
– Eclipse
– Kick-Ass – Quebrando Tudo
– Megamente
– Sei Que Vou Te Amar

COMPOSIÇÃO
“Clock tick”, de Direito de Amar
“Derezzed”, de Tron – O Legado
“Dream is collapsing”, de A Origem
“Mombasa”, de A Origem
“Swimming”, de Direito de Amar

CANÇÃO ORIGINAL
“All is love”, de Onde Vivem Os Monstros
“Better days”, de Comer, Rezar, Amar
“There’s a place for us”, de As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada
“We belong together”, de Toy Story 3
“Winter”, de Entre Irmãos

SONOPLASTIA
– Como Treinar Seu Dragão
– Guerra Ao Terror
– A Origem
– Salt
– Scott Pilgrim Contra O Mundo


Reencontrando A Felicidade, de John Cameron Mitchell

Será mesmo que a indicação de Nicole Kidman por esse papel foi merecida? ‘Rabbit Hole’ [me recuso a usar esse título nacional] exigiu muito da atriz havaiana, isso é verdade, mas uma performance extrapolada, que cai facilmente como uma luva para os confrontos que o roteiro cria exclusivamente para levar seu elenco às premiações, não deveria mais ser o suficiente para esse tipo de reconhecimento. Aaron Eckhart também cai no erro do exagero, e esse em um nível até maior. Na cena da discussão, em especial, o ator faz expressões de raiva, grita, urra e acaba por não convencer diante de tanto que é mostrado. É uma pena ver um elenco tão bom sendo desperdiçado dessa forma. A única que traz uma performance digna de elogios é a Sandra Oh, mesmo que num papel tão insignificante.

Recentemente, Tom Ford mostrou ao cinema um exemplo de bom filme que trata da dor da perda de uma pessoa amada, com ‘Direito de Amar’. Era exatamente isso que deveria ser ‘Rabbit Hole’. Deveria, mas não foi. Ao invés disso, temos uma sucessão de cenas desinteressantes que fizeram da trama principal algo sem importância. O sofrimento da protagonista não demora muito para entediar quem assiste, sendo o melhor aspecto do longa a sua curta duração.