Nosso Lar, de Wagner de Assis

Adaptado da obra psicografada de Chico Xavier por Wagner de Assis (‘A Cartomante’), que também assina a direção, ‘Nosso Lar’ mostra a vida após a morte de André Luiz, um médico cético que após falecer passa a morar na colônia Nosso Lar, uma espécie de aldeia superdesenvolvida no mundo espiritual. Protagonizado por Renato Pietro, com Othon Bastos, Ana Rosa, Paulo Goulart, Werner Schünemann, Fernando Alves Pinto e Rosane Mulholland no elenco coadjuvante.

O objetivo claro do longa é mostrar como funciona a sociedade no mundo espiritual e a forma excessivamente didática com que Wagner de Assis tratou isso foi o que mais prejudicou o resultado final, ainda que cada passagem desperte o interesse do público. Chega até a ser engraçado o quanto a burocracia lá tem em comum com a daqui. São ministérios de todos os tipos, filas de espera e até planejamento para reencarnação que demora anos.

O elenco é outro ponto negativo. Algumas participações de fato são dignas, mas no geral os atores e atrizes que o compõem deixam a desejar, em especial o apático Fernando Alves Pinto e a exagerada Rosanne Mulholland. Inclusive, Renato Pietro toma uma postura apenas decente do protagonista e perde uma boa oportunidade de arrancar elogios por um personagem que poderia ter rendido bem mais.

O que se destaca mesmo em ‘Nosso Lar’ é a parte técnica, acima do nível comum em produções brasileiras. Uma fotografia belíssima aliada a um bom trabalho de efeitos visuais que também colabora com a cenografia impecável já faz do longa o melhor filme brasileiro em aspectos técnicos lançado em 2010. A trilha sonora magnífica de Philip Glass faz milagres e é outro ponto a ser elogiado, com composições belíssimas.

Apesar de alguns pontos fracos, o filme merece a recomendação e fará espíritas e não-espíritas ficarem interessados naquilo que está sendo mostrado, ainda mais com um visual tão convincente, atraente e encantador.

Anúncios

7 Comentários on “Nosso Lar, de Wagner de Assis”

  1. O filme tá fazendo sucesso, mas alguns criticos não estão gostando. Nunca fui chegado com filmes espiritas, mas este me interessou.

  2. Olha, quem está de volta.
    Não vi, e não tenho muita curiosidade quanto ao filme.

  3. Estou ansioso pra conferir…e, nossa, não sabia que Phillip Glass fez a trilha pra este filme. Que avanço! abraço

  4. Wally disse:

    Vou deixar pro DVD esse aí, sem muita expectativa.

    • Rafael, eu prefiro ainda Chico Xavier a esse, mas não me lembro de outro filme que fosse tão a fundo nesse mundo espírita.

      Cleber, é, o tempo e a minha conexão não estão se entendendo. haha

      Cristiano, nem eu, descobri uns minutos antes de fazer a resenha. 😛 É uma trilha ótima!

      Wally, fiquei mais curioso pelo tema do que pelo filme de fato.

      Abração!

  5. Tatyane disse:

    Alexsandro,

    Talvez você não tenha lido o livro por isso seus comentários a respeito do filme. Fernando Alves Pinto não está apático, ele representa, corretamente, o Lisias do livro e quanto a Rosanne, ela mostra toda a revolta da personagem por estar naquele lugar que ela não queria estar. Ela não se conforma em ter se separado de seu noivo e não aceita que as pessoas possam ser felizes naquele lugar.

  6. Alex, pra mim uma das piores atuações é justamente a do protagonista. Totalmente insosso. O roteiro tem usn probleminhas sim, mas o elenco é o principal ponto negativo, como você ressalta.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s