Diorama Movie Awards 2010 – Parte III

Nesta terceira parte da premiação, duas categorias são voltadas exclusivamente para produções brasileiras. Deixando claro logo de início que em Performance Nacional foram considerados tanto atores e atrizes principais como coadjuvantes, desde que tenham participado de algum filme nacional de qualquer metragem.

'(500) Dias Com Ela'

Os trabalhos de Montagem em 2009 foram de suma importância para o sucesso de grandes filmes, seja ao unir a vida de um paraplégico à de seu avatar, seja ao dividir em capítulos uma passagem durante a Segunda Guerra Mundial ou até mesmo ao mostrar em flashes a vida de um garoto pobre à medida que o próprio responde perguntas num programa de TV. A Montagem de ‘(500) Dias Com Ela’ talvez fosse a mais difícil, devido a grandes idas e vindas no tempo, mas tudo foi feito de maneira tão perfeita que a cada sessão do longa o telespectador é atingido de uma maneira diferente. Sem dúvidas, foi o melhor aspecto técnico que o último ano apresentou e ‘(500) Dias Com Ela’ ficou à frente.

'Dúvida'

Num longa pobre de trabalho técnico, vemos excelentes diálogos entre excelentes personagens, interpretados por excelentes atores e atrizes. Cada atuação em ‘Dúvida’ é memorável, o que justifica, por exemplo, o porquê da rápida passagem da Viola Davis ter sido tão elogiada. É impossível falar mal de alguém ali, ainda mais com Philip Seymour Hoffman e Meryl Streep encabeçando esse elenco magnífico.

'Valsa Com Bashir'

A quantidade de animações lançadas no último ano foi bem significativa, o que resultou num número grande de boas produções do gênero. ‘Valsa Com Bashir’ foi o mais direcionado ao público adulto, seguindo essa que parece ser uma tendência promissora, e foi bastante feliz em seu formato documental, além de uma técnica bastante original de animação, que deixa até as cenas mais gratuitas com cara de clássico. O final do filme é um soco no rosto, além da marcante e poética cena que dá título ao longa israelense.

'À Deriva'

Assim como pra quase tudo que envolve a sétima arte, 2009 foi um bom ano pro cinema nacional. ‘À Deriva’ é quase unânime entre os cinéfilos quando o assunto é filmes brasileiros. Um longa tímido, que não precisou de drogas, favela e violência para chamar a atenção. Heitor Dhalia já havia mostrado em ‘O Cheiro do Ralo’ o que era um bom trabalho nacional e isso só se repete com ‘À Deriva’.

Débora Bloch, por 'À Deriva'

Todo o elenco de ‘À Deriva’, até os mais inexperientes, mostraram performances espontâneas que convenciam muito bem. Com o melhor papel do longa, Déborah Bloch surpreende bastante, mostrando que a Fernanda Montenegro não é a única atriz brasileira que pode ser elogiada por suas atuações.

Até o momento:


À Deriva = 2 prêmios

Avatar = 2 prêmios

Quem Quer Ser Um Milionário? = 2 prêmios

(500) Dias Com Ela = 2 prêmios

Up – Altas Aventuras = 2 prêmios

Bastardos Inglórios = 1 prêmio

Coco Antes de Chanel = 1 prêmio

O Curioso Caso de Benjamin Button = 1 prêmio

Dúvida = 1 prêmio

Valsa Com Bashir = 1 prêmio

| parte I | parte II |

Anúncios

7 Comentários on “Diorama Movie Awards 2010 – Parte III”

  1. Vinícius P. disse:

    Não sou grande fã de “Dúvida”, portanto ficaria com “Bastardos Inglórios” para melhor elenco. Para melhor animação, “Fantastic Mr. Fox” é meu favorito (de longe até), apesar de gostar bastante de “Valsa com Bashir”. Em performance nacional tenho sérias dúvidas, mas acho que ficaria com a Glória Pires por “É Proibido Fumar”. No geral, boas escolhas!

  2. L. Vinicius disse:

    Até gosto do elenco de “Dúvida”, mas pra mim “Bastardos Inglórios” tem um dos melhores elencos dos últimos anos. E, por mais que eu goste dessa onda underdog das animações hoje em dia, acho que jamais eu vou preferir um filme como “Valsa com Bashir” ou “Persépolis” do que “Fantástico Sr. Raposo” ou “Up” até. Eu tô meio por fora do cinema, mas tuas escolhas tão muito legais até aqui, parabéns.

  3. Wally disse:

    Mesmo não sendo minha preferida, a montagem de “(500) Dias Com Ela” é mesmo excepcional! E o elenco de “Dúvida”, sensacional! “Valsa com Bashir” é uma bela animação e “À Deriva” é mesmo o melhor nacional.

    • Vini, Bastardos Inglórios foi a minha segunda opção em elenco, mas acho soberbo o trabalho dos atores e atrizes de Dúvida.

      L. Vinicius, pois Persépolis foi o meu favorito em 2008 também. haha Obrigado pelo elogio!

      Wally, À Deriva é quase unânime, se não fosse pelo Alex escolher Salve Geral. hehe

      Abração!

  4. Eu aprecio muito a montagem espertinha de “(500) Dias com Ela”, mas acabei deixando ele de fora da minha seleção de finalistas. Ele quase entrou no lugar de “O Exterminador do Futuro – A Salvação” , mas gosto demais dos planos sequências deste filme.

    “Dúvida” tem um elenco central fenomenal, mas acabei não elegendo ele como o melhor do ano passado por não gostar da interpretação do garotinho que faz o filho de Viola Davis.

    Já na categoria de animações, eu devo ter te falado que estava na dúvida de considerar “Valsa Com Bashir” na categoria de animação ou documentário. Acabei considerando na mesma que você, mas se fosse em documentário certamente teria pego o lugar de “American Teen”, que achei somente mediano.

    A respeito dos longas nacionais, vi que assim como você, todos amaram “À Deriva”. Achei interessante você apontar a originalidade presente no filme de Heitor Dhalia, que sempre considerei um dos cineastas mais promissores do nosso cinema a partir de sua co-direção em “Um Copo de Córela” e ainda mais em “Nina”, meu segundo longa-metragem brasileiro favorito. Porém, gosto ainda mais de “Salve Geral”, filme que só eu achei ótimo, rs. Mas há também “É Proibido Fumar”, filme maravilhoso que pude ver somente na quarta-feira.

    Na performance nacional, eu gostei muito de Débora Bloch, mas ainda prefiro a Alexandra Richter em seu papel em “Divã”. Nem sei se você viu este filme, mas a última sequência com ela me pegou de jeito.

    Um abraço! 😉

  5. Luis Galvão disse:

    Sou MUITO fã de Dúvida e adorei todos os prêmios que ele recebeu, assim como ‘A Deriva’ (um dos melhores do ano) e Bloch com um trabalho ótimo.

  6. Alef Pontes disse:

    Gostei bastante da colocação em relação aos filmes nacionais. Como venho dizendo ultimamente, o cinema nacional está crescendo bastante e revelando excelentes obras, 2010 está sendo uma grande prova disso. Acredito que esse ano o Brasil ainda tenha muito de interessante a mostrar nas grandes telas.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s