Os 10 Melhores Momentos Musicais em Glee – vol. 2

Analisando apenas os momentos musicais da segunda parte da temporada, já que para a primeira já teve um post especial, deixo aqui a lista dos meus 10 momentos musicais favoritos em Glee. A série que foi de um guilty pleasure para uma comédia de sucesso reconhecida por público e crítica num piscar de olhos apresentou uma coletânea muito boa nessa segunda parte de temporada, inclusive melhor que na primeira, o que fez com que eu acabasse deixando bons momentos de fora da lista. Let’s go:

Run Joey Run (David Gettes) – Rachel, Puck, Finn e Jesse, em Bad Reputation

Beautiful (Christina Aguilera) – Mercedes, em Home

One (U2) – Sean, Rachel e Finn, em Laryngitis

Home (The Wiz) – April e New Directions, em Home

Dream On (Aerosmith) – Will e Brian, em Dream On

Vogue (Madonna) – Sue, em The Power of Madonna

Bohemian Rhapsody (Queen) – Vocal Adrenaline, em Journey

Hello (Lionel Richie) – Rachel e Jesse, em Hell-O

Total Eclipse of The Heart (Bonnie Tyler) – Rachel, Finn e Jesse, em Bad Reputation

Over The Rainbow (Israel Kamakawiwo’ole) – Will e Puck, em Journey


Menções Honrosas: Like a Prayer, em The Power of Madonna; Rose’s Turn, em Laryngitis; Bad Romance, em Theatricality; Good Vibrations, em Funk; Don’t Stop Believin’, em Journey.


Diorama Movie Awards 2010 – Parte V (FINAL)

Meryl Streep, por 'Dúvida'

Recordista de indicações em inúmeras premiações, Meryl Streep apresentou duas performances cômicas excelentes no último ano, em ‘Julie & Julia’ e em ‘Simplesmente Complicado’, mas foi no drama onde ela mais uma vez chutou todas as bundas. Do elenco maravilhoso de ‘Dúvida’, não há como não dizer que Streep foi a melhor, por mais magníficas que sejam as outras performances.

Sean Penn, por 'Milk - A Voz da Igualdade'

Encontrando o tom exato para seu personagem, Sean Penn incorpora Harvey Milk sem exageros, mas sem deixar de surpreender. Um papel que facilmente poderia soar caricato, mas devido ao talento do ator, se tornou uma das performances mais convincentes do último ano.

Danny Boyle, por 'Quem Quer Ser Um Milionário?'

Boyle soube onde queria chegar com seu ‘Quem Quer Ser Um Milionário?’ e foi longe nas premiações. Ágil e eficiente, o diretor chega a seu melhor trabalho desde ‘Trainspotting’, desta vez trazendo um pouco de Bollywood na medida certa. Os clichês do roteiro foram brilhantemente diluídos neste excelente trabalho de direção, gerando um dos melhores filmes de 2009.

'Bastardos Inglórios', de Quentin Tarantino

Se Deus castiga os soberbos, coitado do Tarantino. A construção da Segunda Guerra Mundial sob seu ponto de vista em ‘Bastardos Inglórios’ é algo tão genial, tão bem trabalhado, que só resta aplaudir. Já pela cena inicial é possível perceber que estamos diante de algo único, de um longa de encher os olhos, da sétima arte em sua essência, enfim, que estamos diante de uma obra soberba.

Total:


Bastardos Inglórios = 4 prêmios

Dúvida = 3 prêmios

Quem Quer Ser Um Milionário? = 3 prêmios

À Deriva = 2 prêmios

Avatar = 2 prêmios

(500) Dias Com Ela = 2 prêmios

Up – Altas Aventuras = 2 prêmios

Coco Antes de Chanel = 1 prêmio

O Curioso Caso de Benjamin Button = 1 prêmio

A Garota Ideal = 1 prêmio

Milk – A Voz da Igualdade = 1 prêmio

Valsa Com Bashir = 1 prêmio

| parte I | parte II | parte III | parte IV |


Uma Frase

"Como poderia devorá-lo se eu o amo tanto?"


Diorama Movie Awards 2010 – Parte IV

'Dúvida'

John Patrick Shanley pode não ter feito muito na direção de ‘Dúvida’, mas se teve algo em que ele acertou foi no roteiro, adaptado da peça também de sua autoria. Deixando a dúvida do filme pairando por cada segundo do longa, trazendo personagens bem construídos em diálogos vibrantes, Shanley foi o responsável pelo melhor roteiro adaptado de 2009.

'Bastardos Inglórios'

Quentin Tarantino é um nome que faz de qualquer obra obrigatória para um cinéfilo. Não é dos meus diretores favoritos, mas quando estamos diante de um mestre, devemos reconhecer. A prova mais recente disso é ‘Bastardos Inglórios’ que em meio a tantos pontos positivos se sobressai o roteiro, que traz uma visão única da Segunda Guerra Mundial. Se é ou não a obra-prima do Tarantino, é assunto para outra discussão.

Emily Mortimer, por 'A Garota Ideal'

Numa atuação que cresce com o filme, Emily Mortimer é o destaque entre os coadjuvantes desse elenco maravilhoso de ‘A Garota Ideal’. Em especial na cena em que sua personagem confronta o do Ryan Gosling, Mortimer entrega uma atuação sincera e que não precisa de muito para ser reconhecida. Sua personagem não era grande coisa no longa, mas a atriz fez um trabalho tão excelente que não há como não elogiar.

Christolph Waltz, por 'Bastardos Inglórios'

Já mostrando que seria o destaque desde a cena inicial, Chistolph Waltz trouxe a tensão necessária para as cenas em que atua, se tornando o que houve de melhor em atuação no último ano. Uma performance marcante, que será lembrada por muito tempo.

Até o momento:


Bastardos Inglórios = 3 prêmios

À Deriva = 2 prêmios

Avatar = 2 prêmios

Dúvida = 2 prêmios

Quem Quer Ser Um Milionário? = 2 prêmios

(500) Dias Com Ela = 2 prêmios

Up – Altas Aventuras = 2 prêmios

Coco Antes de Chanel = 1 prêmio

O Curioso Caso de Benjamin Button = 1 prêmio

A Garota Ideal = 1 prêmio

Valsa Com Bashir = 1 prêmio

| parte I | parte II | parte III |


Diorama Movie Awards 2010 – Parte III

Nesta terceira parte da premiação, duas categorias são voltadas exclusivamente para produções brasileiras. Deixando claro logo de início que em Performance Nacional foram considerados tanto atores e atrizes principais como coadjuvantes, desde que tenham participado de algum filme nacional de qualquer metragem.

'(500) Dias Com Ela'

Os trabalhos de Montagem em 2009 foram de suma importância para o sucesso de grandes filmes, seja ao unir a vida de um paraplégico à de seu avatar, seja ao dividir em capítulos uma passagem durante a Segunda Guerra Mundial ou até mesmo ao mostrar em flashes a vida de um garoto pobre à medida que o próprio responde perguntas num programa de TV. A Montagem de ‘(500) Dias Com Ela’ talvez fosse a mais difícil, devido a grandes idas e vindas no tempo, mas tudo foi feito de maneira tão perfeita que a cada sessão do longa o telespectador é atingido de uma maneira diferente. Sem dúvidas, foi o melhor aspecto técnico que o último ano apresentou e ‘(500) Dias Com Ela’ ficou à frente.

'Dúvida'

Num longa pobre de trabalho técnico, vemos excelentes diálogos entre excelentes personagens, interpretados por excelentes atores e atrizes. Cada atuação em ‘Dúvida’ é memorável, o que justifica, por exemplo, o porquê da rápida passagem da Viola Davis ter sido tão elogiada. É impossível falar mal de alguém ali, ainda mais com Philip Seymour Hoffman e Meryl Streep encabeçando esse elenco magnífico.

'Valsa Com Bashir'

A quantidade de animações lançadas no último ano foi bem significativa, o que resultou num número grande de boas produções do gênero. ‘Valsa Com Bashir’ foi o mais direcionado ao público adulto, seguindo essa que parece ser uma tendência promissora, e foi bastante feliz em seu formato documental, além de uma técnica bastante original de animação, que deixa até as cenas mais gratuitas com cara de clássico. O final do filme é um soco no rosto, além da marcante e poética cena que dá título ao longa israelense.

'À Deriva'

Assim como pra quase tudo que envolve a sétima arte, 2009 foi um bom ano pro cinema nacional. ‘À Deriva’ é quase unânime entre os cinéfilos quando o assunto é filmes brasileiros. Um longa tímido, que não precisou de drogas, favela e violência para chamar a atenção. Heitor Dhalia já havia mostrado em ‘O Cheiro do Ralo’ o que era um bom trabalho nacional e isso só se repete com ‘À Deriva’.

Débora Bloch, por 'À Deriva'

Todo o elenco de ‘À Deriva’, até os mais inexperientes, mostraram performances espontâneas que convenciam muito bem. Com o melhor papel do longa, Déborah Bloch surpreende bastante, mostrando que a Fernanda Montenegro não é a única atriz brasileira que pode ser elogiada por suas atuações.

Até o momento:


À Deriva = 2 prêmios

Avatar = 2 prêmios

Quem Quer Ser Um Milionário? = 2 prêmios

(500) Dias Com Ela = 2 prêmios

Up – Altas Aventuras = 2 prêmios

Bastardos Inglórios = 1 prêmio

Coco Antes de Chanel = 1 prêmio

O Curioso Caso de Benjamin Button = 1 prêmio

Dúvida = 1 prêmio

Valsa Com Bashir = 1 prêmio

| parte I | parte II |


Diorama Movie Awards 2010 – Parte II

'Avatar'

Na história nunca se viu um trabalho de Efeitos Visuais tão avançado quanto o de ‘Avatar’. James Cameron teve um orçamento enorme para construir Pandora com perfeição e a tarefa foi mais que cumprida. Nenhum outro filme sequer chega perto de ‘Avatar’ nessa categoria.

'Quem Quer Ser Um Milionário?'

Muitos trabalhos impressivos nesse aspecto puderam ser vistos no último ano. Contudo, o trabalho de Fotografia do super oscarizado ‘Quem Quer Ser Um Milionário?’ foi a que mais me agradou, estando impecável tanto em cenas que se passam nas ruas da Índia quanto em estúdio. É um dos melhores aspectos técnicos do filme.

'O Curioso Caso de Benjamin Button'

Deixar o Brad Pitt com cara de um senhor de idade deve ter sido uma tarefa muito difícil para a equipe de maquiagem de ‘O Curioso Caso de Benjamin Button’, mas eles realizaram tal trabalho de maneira bastante convincente. Por esse motivo, o longa tem sido unânime entre todos quando a questão é Melhor Maquiagem. Não é pra menos.

'Coco Antes de Chanel'

Diferente de Fotografia, esta categoria não apresentou muitos trabalhos interessantes. ‘Coco Antes de Chanel’ por tratar de moda tinha a obrigação de apresentar, no mínimo, ótimos figurinos. E foi o que aconteceu. A falta de concorrência direta nessa categoria, fez do trabalho de Figurino do filme o melhor de longe entre os demais do último ano.

'Bastardos Inglórios'

Não me lembro de um filme que tenha me impressionado tanto com cenários ambientados na II Guerra Mundial quanto ‘Bastardos Inglórios’. Todos os aspectos técnicos do filme só colaboram com a Direção de Arte, trazendo um visual que encanta qualquer um.

Até o momento:


Avatar = 2 prêmios

Quem Quer Ser Um Milionário? = 2 prêmios

Up – Altas Aventuras = 2 prêmios

Bastardos Inglórios = 1 prêmio

Coco Antes de Chanel = 1 prêmio

O Curioso Caso de Benjamin Button = 1 prêmio

(500) Dias Com Ela = 1 prêmio

| parte I |


Diorama Movie Awards 2010 – Parte I

Com essa seqüência de posts, intitulada ‘Diorama Movie Awards’, pretendo mostrar os meus favoritos de 2009 no Cinema, sendo divididos em 23 categorias. Por falta de tempo mesmo – e por achar que já está um tanto tarde para divulgar essa lista – me limitarei a um filme por categoria, deixando os demais indicados para uma outra oportunidade. Foram considerados filmes lançados oficialmente no Brasil entre 1/01/2009 até 31/12/2009, seja nos cinemas ou em DVD, para aqueles lançados direto em tal mídia. No caso especial de ‘Guerra Ao Terror’, considerei seu lançamento nos cinemas, o que não permitiu que o longa vencedor do último Oscar ficasse elegível aqui. Vamos às primeiras categorias:

'Avatar'

O trabalho técnico como um todo em ‘Avatar’ é de um nível jamais visto antes, a começar pelos efeitos, que não se limitam aos visuais, mas também aos sonoros. Uma sonoplastia impecável fez do longa de Cameron imbatível nesse aspecto.

"Jai Ho", de 'Quem Quer Ser Um Milionário?'

Contagiante, “Jai Ho” traz o clima de Bollywood à tona já no fim de ‘Quem Quer Ser Um Milionário?’. Não é a perfeição em forma de canção, mas, entre as elegíveis, fica em primeiro com certa vantagem.

"Married Life", de 'Up - Altas Aventuras'

Uma das melhores cenas do último ano foi trilhada por uma das melhores composições da década. “Married Life” colabora bastante para que as imagens possam transmitir a emoção necessária. Giacchino já se mostrou um excelente compositor e aqui atinge seu ápice.

'(500) Dias Com Ela'

A coletânea de ‘(500) Dias Com Ela’ se encaixa perfeitamente no longa, trazendo canções pertinentes à vida dos personagens. Ótimas canções, diga-se de passagem. Indo de Smiths a Regina Spektor, essa é uma daquelas coletâneas para se ouvir diversas vezes.

'Up- Altas Aventuras'

Como já foi dito, Giacchino já se mostrou um excelente compositor, seja com ‘Lost’ na TV ou em seus diversos trabalhos no Cinema. Ainda que 2009 tenha apresentado diversas trilhas brilhantes, não houve outra que tenha me agradado mais que a de ‘Up’.