Quincas Berro d’Água, de Sérgio Machado

Baseado na obra de Jorge Amado, ‘Quincas Berro d’Água’ tem como protagonista um personagem boêmio que arrecadou amizades durante as noites baianas enquanto vivo. Encontrado morto no dia de seu aniversário, Quincas – ou pelo menos seu cadáver – é levado por uns amigos para comemorar bem ao seu estilo. Adaptado e dirigido por Sérgio Machado, o filme conta com Paulo José, Marieta Severo, Mariana Ximenes, Vladimir Brichta, Milton Gonçalves e Irandhir Santos no elenco.

Sérgio Machado já mostrou que seu roteiro pode trazer filmes interessantes (‘Madame Satã’, ‘Abril Despedaçado’) e que sua direção é algo questionável (‘Cidade Baixa’, ‘Onde A Terra Acaba’). O fato é que em ‘Quincas Berro d’Água’ o diretor/roteirista acertou bastante, trazendo aquele que poderia ser mais um filme com cara de especial de fim de ano da Rede Globo, mas que acaba rendendo uma boa sessão, o que vem sendo quase uma constante nos filmes nacionais este ano.

O elenco varia entre a falta de competência da Mariana Ximenes e a espontaneidade do Irandhir Santos, o melhor do elenco. Por passar a maior parte do tempo interpretando um cadáver, o protagonista Paulo José acaba por ter importância apenas na narração, onde poderia ter inserido um pouco mais de emoção às falas. Contudo, tal narração se torna o melhor aspecto do filme, já que é através dela que conhecemos de fato a personalidade do Quincas, além de dar a impressão de que ele está ali presenciando tudo, o que rende momentos bastante cômicos.

Há alguns exageros, como as centenas de vezes que um personagem chora “ai, meu painho” em uma única cena, mas são momentos isolados. Como um todo ‘Quincas Berro d’Água é mais um acerto do crescente cinema nacional, trazendo à tela grande a obra de um grande romancista brasileiro como é Jorge Amado, uma ótima fonte para adaptações.

Anúncios

5 Comentários on “Quincas Berro d’Água, de Sérgio Machado”

  1. Vinícius P. disse:

    Esse tipo de filme pode facilmente cair no exagero e o cinema nacional tem uma dificuldade enorme para entregar bons filmes do gênero, mas mesmo assim quero conferir…

  2. Luis Galvão disse:

    Eu ainda daria uma estrela a mais (rsrs). Gostei bastante de tudo e acho que é tudo o que ‘o bem amado, de guel arraes’ tentou ser e não conseguiu: um esplendor de comédia tipicamente brasileira.

  3. Didi disse:

    É uma pena que filmes como esse não são exibidos no cinema aqui em Campinas, que preferem colocar os filmes de Hollywood por meses. Não vi As Melhores Coisas do Mundo e nem esse filme por causa disso. Sonhos Roubados, filme que está nos cinemas em algumas cidades eu só vi pq o camelo aqui trouxe para Campinas. É uma pena que filmes brasileiros sejam tratados dessa forma em algumas cidades.

  4. jeff disse:

    Sério que você acha a direção do Sérgio questionável em Cidade Baixa? Acho um filme fantástico, bastante superior a esse, que gostei, mas não é grande coisa. Tem uns buraquinhos no roteiro, mas o elenco dá um bom sustento. E é um filme bonito né?

    []s!

  5. Matheus Rufino disse:

    Quero bastante ver esse, do Sérgio só conheço mesmo o roteiro de Abril Despedaçado, e é uma adaptação sensacional. Com um roteiro bom, mesmo que o diretor não seja incrível, geralmente sai um filme que vale a pena ver. O Paulo José também é um dos motivos pra quere vê-lo, mesmo estando morto a maior parte do filme, tenho certeza que ele tá um ótimo morto! haha


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s