Comentando o Oscar 2010 – Parte V

A poucas horas da cerimônia, finalizo a seqüência de posts Comentando o Oscar 2010 com as categorias de Ator, Atriz, Diretor e Filme, as categorias principais. Nas três primeiras, levo em consideração o histórico de vitórias na temporada de premiações, mas na última, opto por fazer uma aposta um pouco mais arriscada. Veja abaixo:

Melhor Atriz (5/5)

– Sandra Bullock, por “Um Sonho Possível”

– Hellen Mirren, por “The Last Station”

– Carey Mulligan, por “Educação”

– Gabourey Sidibe, por “Preciosa”

– Meryl Streep, por “Julie & Julia”

Meryl Streep é sempre uma forte ameaça às demais candidatas, mesmo quando se trata de uma atuação em uma comédia pouco aceita. Mirren, apesar de toda experiência, e Mulligan parecem apenas completar a lista, já que Bullock é uma das favoritas, ainda que não mereça, e a Gabourey Sidibe é a que está mais próxima da estatueta, devido ao ótimo histórico que esse seu trabalho já conseguiu nas premiações da temporada.

Leva: Gabourey Sidibe, por Preciosa

Deveria levar: Meryl Streep, por Julie & Julia

Faltou: Emily Blunt, por A Jovem Vitória

Melhor Ator (5/5)

– Jeff Bridges, por “Coração Louco”

– George Clooney, por “Amor Sem Escalas”

– Colin Firth, por “Direito de Amar”

– Morgan Freeman, por “Invictus”

– Jeremy Renner, por “Guerra Ao Terror”

Mesmo que os cinco já tenham uma leva de prêmios por estas atuações, Bridges é o que possui as vitórias mais, digamos, importantes, entre eles o SAG. Se eu votasse no Oscar, só substituiria o Morgan Freeman pelo Michael Stuhlbarg. No geral, foram ótimas escolhas e a Academia está de parabéns.

Leva: Jeff Bridges, por Coração Louco

Deveria levar: George Clooney, por Amor Sem Escalas

Faltou: Michael Stuhlbarg, por Um Homem Sério

Melhor Diretor (4/5)

– Kathryn Bigelow, por “Guerra Ao Terror”

– James Cameron, por “Avatar”

– Lee Daniels, por “Preciosa”

– Jason Reitman, por “Amor Sem Escalas”

– Quentin Tarantino, por “Bastardos Inglórios”

A disputa aqui fica entre os mesmo da categoria principal, Cameron, Bigelow e Tarantino. Bigelow tem leve vantagem, seguido de Cameron e com o Tarantino correndo por fora. Reitman tem sua merecida indicação, afinal são três ótimos filmes na filmografia, com dois lembrados pela Academia nesta categoria, ao passo que Daniels só ocupa uma vaga que poderia ser sido ocupada por alguém mais competente; ambos seguem sem chance de vitória.

Leva: Kathryn Bigelow, por Guerra Ao Terror

Deveria levar: Quentin Tarantino, por Bastardos Inglórios

Faltou: Neill Blomkamp, por Distrito 9

Melhor Filme (8/10)

– Amor Sem Escalas

– Avatar

– Bastardos Inglórios

– Distrito 9

– Educação

– Guerra Ao Terror

– Um Homem Sério

– Preciosa

– Um Sonho Possível

– Up – Altas Aventuras

Como disse, na categoria anterior, Guerra Ao Terror, Avatar e Bastardos Inglórios. Se eu usasse a repercussão como critério aqui, os dois primeiros tinham larga vantagem sobre o filme do Tarantino, mas vou arriscar. Ao término da sessão de Bastardos Inglórios, fiquei perplexo e não consigo imaginar o longa sem esse prêmio. Mas, como já disse, é Guerra Ao Terror que tem as maiores chances aqui.

Leva: Bastardos Inglórios

Deveria Levar: Guerra Ao Terror

Faltou: (500) Dias Com Ela

Anúncios

2 Comentários on “Comentando o Oscar 2010 – Parte V”

  1. Cerimônia bastante chatinha e morna, sem sal.

    Visto que os filmes deste ano nem todos foram empolgantes, fato.
    Sandra Bullock melhor atriz? Era a mais fraquinha das indicadas, sinceramente. Até Carey Mulligan por Educação estava melhor que ela! Lamentável, como sempre as premiações são estranhas – lembra de Reese Whiterspoon ter tirado o Oscar de Felicity Huffman por Transamerica? Julia Roberts ter tirado o Oscar das mãos de Ellen Burtyn por Requiem para um sonho? como sempre, filmes comerciais imperam mais – vide as atuações. Fato!

    Guerra ao terror é bom, sim…mas, Bartados Iglorios que deveria imperar nas premiações…só levou o oscar de coadjuvante? Sem comentários.

    Jeff Bridges merecia há anos, esse sim valeu a pena! foi bonito de ver. Gostei das premiações técnicas de Avatar, mas merecia melhor som e mixagem também! Boa a premiação de filme estrangeiro, apesar do páreo duro este ano nessa categoria. Essa sim teve filmes densos e interessantes!

    Taylor Lautner e Kristen Stewart estavam agradáveis na apresentação dos filmes de terror – o que Lua nova também fazia nas cenas juntos com os filmes de terror? Achei estranho também, visto que o filme não é macabro, mas acho que o critério de seleção dos filmes era mais por ter elementos do horror(vampiros, lobisomens, etc). Vai entender mesmo, rs.

    Bela homenagem a John Hughes, momento ápice da Cerimônia e tenho dito!

    Eu acho que a trilha sonora deveria ter sido por James Horner, Avatar ou mesmo o de Hans Zimmer que fez um belo trabalho no Sherlock Holmes – mas, você vai me condenar, mas eu preferia mesmo é que a trilha de Alexandre Desplat por Lua Nova tivesse sido vencedora, já escutou? recomendo! Sério, o score é lindo e intenso.

    Bom, que venha o próximo Oscar!

  2. Matheus Rufino disse:

    Torcia pra Gabby como melhor atriz, mas sabia que seria a Bullock desde muito tempo, tinha poucas dúvidas quanto a isso. Das indicadas só não conferi o trabalho da Hellen, fiquei feliz com as indicações. Mesmo a Bullock, que muitos dizem que não mereciam, fez um bom trabalho e é uma das melhores coisas de um filme breguíssimo, sem ela arrisco dizer que o filme seria quase intragável. Conferi três dos indicados a melhor ator, achei o George Clooney excelente em Amor Sem Escalas, mas nada se compara ao que o Colin Firfh fez em A Single Man, Jeremy Renner também mereceu sua indicação, não vi o que o Morgan Freeman fez em Invictus, nem o que o favorito[e vencedor] Jeff Bridges fez em Crazy Heart, mas essa categoria de melhor ator me agradou também, só que agradaria mais se tivesse o Michael Stuhlbarg, concordo com você. Assim como as indicações ultra equivocadas de Preciosa pra roteiro adaptado e edição, essa indicação do Lee Daniels pra diretor foi mais uma cagada da Academia, que esse ano supervalorizou um filme que não merecia tanto, a direção do Lee Daniels é totalmente sem propósito, fica evidente que ele não sabe o que quer na maior parte do filme. Bigelow, Tarantino, Cameron e Reitman foram indicações muito acertadas, vi poucos trabalhos de direção melhor que o desses quatros na temporada, acharia justa a premiação de algum dos três primeiros, mas achava o trabalho da Bigelow o mais merecedor. E mais uma vez você foi certíssimo ao apontar que Neill Blomkamp deveria ter entrado, no lugar do Lee Daniels, claro. Um Sonho Possível e Preciosa indicados a melhor filme me deram um pouco de vergonha alheia pela Academia, que merda foi essa? Principalmente por Um Sonho Possível, não mereceria uma indicação nem a um emmy de melhor telefilme [apesar que Precious também parece um telfilme ruim]. Up também, que só foi indicado por serem 10, tinha muito já com a indicação a melhor animação, A Single Man poderia ter facilmente entrado no lugar de algum do três e, num mundo perfeito, algum dos indicados a melhor filme estrangeiro no lugar de outro, minha sugestão seria A Fita Branca, claro. Suas apostas em Bastardos foram quase davaneios, não tinha dúvidas que a coisa tava entre Avatar e Guerra ao Terror, pra mim quem poderia surpreender era Up In The Air, mas não via motivo nenhum pra Academia premiar Bastardos, teria sido uma zebra épica, de qualquer forma, e eu ficaria feliz, apesar de errar minha aposta e também torcer pelo filme da Bigelow


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s