Amor Sem Escalas, de Jason Reitman

Baseado na obra de Walter Kirn, Amor Sem Escalas é uma comédia dramática que trata de relacionamentos interpessoais, acima de tudo. Ryan Bingham (George Clooney) trabalha numa empresa que terceiriza mão de obra para demitir pessoas. O que de mais interessava ao protagonista neste trabalho é o fato de poder voar várias vezes entre as pontes aéreas dos EUA, o que foi ameaçado com a chegada de Natalie Keener (Anna Kendrick) na empresa, que sugeriu que as demissões fossem feitas por videoconferência, eliminando o gasto desnecessário com as passagens. Dirigido por Jason Reitman (Juno).

A primeira impressão que fica ao término de Amor Sem Escalas é a de que esse não é o mesmo filme que vem se destacando nas premiações. Não que o filme do Reitman seja ruim, longe disso, mas só não há motivos para tanto alarde. De fato, os diálogos são um dos melhores já vistos, mas faltou um pouco mais para que esse fosse “o filme do Oscar”. Jason Reitman, em algumas vezes, deixou que Amor Sem Escalas andasse pelo caminho da tradicional comédia romântica blockbuster. Pouquíssimas vezes, claro, mas o suficiente para não torná-lo o que as expectativas indicavam.

O mais forte aqui é o elenco. George Clooney, Anna Kendrick e Vera Farmiga nos proporcionam ótimas atuações em cenas divertidíssimas. E é graças a eles que os diálogos desse filme são o que são. As discussões sobre relacionamentos entre eles rendem ótimos momentos, os melhores do longa. As tiradas hilárias do roteiro também não seriam tão hilárias se não fosse por eles, além de que suas caracterizações – quanto à identidade dos personagens – ficaram bastante convencíveis, especialmente da Anna Kendrick, que fez algo bem longe do MEDÍOCRE [#interna] que ela apresenta na saga Crepúsculo. Uma surpresa, pelo menos pra mim.

Trocando em miúdos, Amor Sem Escalas é a típica comédia “inteligente” que aparece nas premiações e é elogiada pelo público entendedor do assunto, mas não é digno de tanto destaque. É um ótimo filme, mas não merece a cotação mais alta.

Anúncios

9 Comentários on “Amor Sem Escalas, de Jason Reitman”

  1. Wally disse:

    Eu, por outro lado, acho que merece a cotação mais alta. A meu ver, “Amor Sem Escalas” foi além do simples estereótipo de “comédia inteligente”. É muito mais que isso. É um drama magnífico que é tão prazeroso quanto cruelmente realista. Roteiro afiado, direção madura, elenco soberbo. Simplesmente não tenho do que reclamar aqui.

    [*****]

  2. Só eu que achei esse filme nada mais que bom? Nada além disso? Quer dizer, até esquecível? Ele está sendo superestimado. Fato.

  3. Gabriel disse:

    Achei o filme impecável. Conseguiu ultrapassar a imagem de uma simples comédia inteligente, e ganhou minha admiração ao apresentar um roteiro excelente, um trio formidável, e um tema delicado que foi explorado da melhor forma possível. È minha torcida para roteiro, ator, e atriz coadjuvante (qualquer uma das duas) ao Oscar. Melhor filme acho que já é muito. Enfim, incrível!

  4. Luis Galvão disse:

    Concordo plenamente, acho que o filme tem MUITOS méritos, sim. E merece até todas as indicações que receber, mas chegar a ganhar em algumas coisa, já acho demias. Todas as qualidades de um ótimo filme estão lá, elenco, rotiro, montagem, direção e trilha. Ótimo!

  5. Vinícius P. disse:

    Nossa, não é que colocou o medíocre mesmo, hahahahaha 😛
    Gostei muito do filme, sem dúvida é um dos melhores da temporada e torço por algum reconhecimento nas premiações – em especial o roteiro e a Farmiga.

  6. Yuri disse:

    ADorei o filme, acho muito merecida todas as suas indicações até aqui, e torço pela Farmiga e pelo excelente roteiro, direção acho um pouco demais e filme, quem sabe, não ficaria triste se acabasse vencendo… Abraços.

  7. Matheus Rufino disse:

    Não poderia discordar mais. haha. Brincadeira. Mas assim, acho que o filme é mais que uma comédia “inteligente”, na verdade ele é um drama, bem drama mesmo, que tem momentos divertidos e te faz rir, isso é o mais interessante no roteiro, porque embora o filme tenha esses momentos, ele é muito sério e toca em assuntos muito sérios de uma forma muito diferenciada, acho que por isso que vem ganhando destaque. Não é preciso citar que o outro motivo é que o assunto principal é muito pertinente para o atual momento que os EUA vivem. Claro que eu tenho que te provocar perguntando se Juno foi “um filme do Oscar”. Foi? Provavelmente tu acha que sim, ou não hehe, eu acho que Up In The Air foi o mais próximo que o Reitman chegou disso. Enfim, eu fui ver o filme bem receoso, justamente por esse retrospecto do diretor, me surpreendi com um filme maduro, com um roteiro sincero e ótimas atuações. É claro que tiveram coisas que eu não gostei, tem uma cena depois do casamento que acho breguíssima, e os depoimentos no final chegam ao ápice da pieguice, não tem absolutamente nada a ver com o tom do restante do filme, mas essas foram minhas únicas ressalvas, foram só duas, foram graves, mais não arruinaram o filme, o certo é que Reitman ainda precisa apurar mais um pouco sua direção, se ele tivesse lapidado o filme melhor, chegaria próximo da perfeição. Minha nota foi 8,5, se o que eu não gostei no filme não tivesse me incomodado tanto, essa nota seria maior.

  8. Tommy Beresford disse:

    Gostei bastante, embora esteja longe de ser uma obra-prima. Minha resenha:

    http://cinemagia.wordpress.com/2010/01/28/resenhas-amor-sem-escalas/

    Um abraço
    Tommy
    http://cinemagia.wordpress.com/

  9. igorpotter disse:

    adoreio o filme, impecável e surpreendente no final, aliás surpreendente do começo a o fim, e sai totalmente do clichê, pelomenoseuachei.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s