A Garota Ideal, de Craig Gillespie

A Garota IdealChegando com dois anos de atraso ao Brasil, a comédia dramática ‘A Garota Ideal’ mostra a história de Lars Lindstorm (Ryan Gosling), um rapaz estranho e solitário que mora na casa vizinha onde seu irmão vive com a esposa grávida (respectivamente, Paul Schneider e Emily Mortimer), que tentam se aproximar ao máximo de Lars, mas são impedidos pela timidez do rapaz. A situação piora quando Lars decide comprar uma espécie de boneca inflável pela internet, com quem começa a viver um relacionamento conjugal acreditando ser de verdade. Dirigido por Craig Gillespie, com roteiro original de Nancy Oliver.

É até uma pena que um filme tão bom tenha passado despercebido pela maioria dos cinéfilos quando, há dois anos, aparecia na lista de indicados a Melhor Roteiro Original na 80ª edição do Academy Awards entre Junos e Ratatouilles um filme sem título nacional, o tal ‘Lars and The Real Girl’. Uma pena mesmo, já que Nancy Oliver merecia tanto quanto Diablo Cody a estatueta naquele ano. O roteiro é tão brilhante que nunca uma boneca para fins sexuais foi tão humana e tão necessária para um filme.

O melhor do roteiro é a criação do personagem principal, que graças a Deus foi entregue a um ator que soube interpretá-lo de forma excelente, o subestimado Ryan Gosling, merecedor de qualquer elogio por este trabalho. Já indicado ao Oscar por ‘Half Nelson’, o ator mostrou neste filme muito mais do que era esperado dele. De um equilíbrio que espanta, Gosling fez com que Lars não caísse no ridículo, transformado o que poderia ser caricato num personagem mais real possível.

E se é para falar de elenco, jamais Emily Mortimer pode ser esquecida. A atriz, que já possui várias atuações decentes na carreira, entrega o seu melhor, se tornando a melhor coadjuvante do longa, o que deveria ter lhe rendido uma indicação no Oscar daquele ano, sem dúvidas. Em menor escala, Patricia Clarkson também merece destaque pelo seu ótimo trabalho como a psicóloga Dagmar. Percebe-se no elenco que ninguém desperdiça seu momento em cena, mesmo mínimo, e esse é mais um ponto positivo para o filme.

O bom trabalho de direção de Craig Gillespie – auxiliado pelo roteiro, claro – fez com que um início morno se tornasse um grande filme. ‘A Garota Ideal’ faz com que quem assista, ao término da sessão, reflita bastante e não há como não relacionar as dificuldades de Lars com as síndromes e altruísmos que vem crescendo cada vez mais na atualidade. Gillespie já começou com o pé direito na carreira de diretor, desviando sua comédia do caminho da indústria do entretenimento e a aproximando daquilo que ainda define o cinema como arte.

Anúncios

9 Comentários on “A Garota Ideal, de Craig Gillespie”

  1. Wally disse:

    Eu adorei a sensibilidade e a originalidade deste filme. Sem contar que os desempenhos de Mortimer e Gosling são de uma bravura fantástica!

    4 estrelas.

  2. João Paulo disse:

    Acredita que até hoje não vi o filme, não por falta de interesse, mas sim de oportunidade, quando eu puder ver na tv a cabo, vejo com certeza. Sucesso por aqui|!

  3. Poxa… me surpreende que um filme com uma premissa dessas seja tão bem avaliado por você. Agora fiquei bem curioso!

  4. jeff disse:

    EEEE! você tem um blog agora! que legal! como faz pra ter um layout que ninguém tem? xD

    eu to com ele no pc há um século, mas ainda não assisti! D= adoro o Ryan e acho a premissa muito divertida. deve ser um ótimo filme mesmo como comentou.

    []s! e boa sorte na nova tentativa!

  5. Luis Galvão disse:

    Caraca, me sinto um leigo por comentar um filme que TODO MUNDO elogia bastante e eu ainda não pude vê. Coisa que preciso reparar esse ano urgentemente!

  6. Adoro o Ryan Gosling, e o roteiro parece mesmo muito interessante, não lembrava que tinha concorrido ao Oscar no mesmo ano que Juno, apesar desse nome “Lars and The Real Girl” não me sair da cabeça, devia ter ganhado, pelo que você e outros falaram do filme, roteiro deve ser bem melhor do que aquela coisa chata e mal escrita que deu o Oscar à Diablo Cody. Verei ASAP.

  7. Vinícius P. disse:

    Você sabe que eu considero esse um dos grandes filmes do ano, provavelmente um dos subestimados em sua edição do Oscar (ao menos o Ryan Gosling, em formidável desempenho, merecia ser lembrado, além da Mortimer, claro).

    • Wally e Vinícius, acho até um absurdo eles não terem entrado para a lista do Oscar.

      João, Robson, Jeff e Luis corram logo pra assistir. Estão perdendo tempo.

      Matt, deixa de ser chato, Juno até que é um bom filme. Claro, A Garota Ideal é melhor.

      Abração!

  8. Preciso conferir este, confesso que gosto do Ryan Gosling. Acredite se quiser, abs


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s